14/07/2008

Feedback!

O termo feedback está em alta, mas afinal, o que é isso?
Em termos literais, feedback significa retroalimentação. E faz sentido, pois o feedback nada mais é do que um retorno à uma pessoa sobre uma conduta ou atividade feita por ela.




Todos precisam(os) de feedback. Desde crianças já podemos observar este comportamento.
Podemos até relacionar a prática do feedback à terceira lei de newton, que diz que toda a ação tem uma reação. Ou seja, se alguém próximo a você (seja um colaborador ou até mesmo alguém de sua família) sempre tem retorno negativo sobre seus atos, a tendência é que, além de queda de auto-estima, ocorra uma queda de produção.




Não, o objetivo não é "passar a mão" e deixar que o outro faça suas burradas à vontade sem nenhum aviso. A intenção é aprender a usar técnicas simples de feedback, para passar a informação desejada sem prejudicar o outro.




O retorno do feedback nem sempre é imediato, é importante entender que às vezes as pessoas precisam ser resgatadas de um longo período de feedbacks negativos. Nem sempre aplicar o feedback construtivo adiantará, pois isso depende muito do histórico do indivíduo que recebe o feedback.




Uma vez, ouvi de uma treinanda uma associação muito interessante:
Ela tem uma filha adolescente, que nunca arrumava seu quarto. A reação da mãe era a esperada, reclamações, sermões, enfim, o usual da relação pais e filhos.
Pois bem. Um dia, a mãe resolveu por conta própria mudar a estratégia: começou a encontrar motivos para elogiar a filha. Resultado: o quarto melhorou, e muito. Não se tornou digno de ser mostruário da Tok&Stok, pois não se trata de um robô, e sim uma adolescente de 14 ou 15 anos, mas melhorou tanto que a mãe continuou elogiando e até as notas escolares subiram.
Milagre? Não, uma reação a ação da mãe.




É muito simples dar um bom feedback. Vamos considerar que o indivíduo em questão tenha cometido algum erro:
Dê o feedback sanduíche!
1º Pão: Elogie, com sinceridade algum ponto positivo que você tenha observado.
2º Recheio: Faça a crítica necessária.
3º Pão: Finalize com um reforço de elogio, sem deixar passar em branco que existe o que melhorar, mas faça com que o receptor sinta-se a vontade em mostrar outros resultados.




Vamos falar mais sobre este tema em outros momentos!

Ps- Não esqueça de deixar o seu feedback :)
Dica de leitura: Preciso saber se estou indo bem! Richard L Willians
* Imagem daqui.

1 disseram que...:

Bianca Pacheco disse...

COMENTÁRIO TRANSCREVIDO: IARA W BIONDI:
Ola Bianca!
Vim aqui no seu Blog justamente dar um feedback do seu recado la no meu blog!
Vou postar no inicio uma vez por semana...e espero poder contribuir com as suas curiosidades!
A respeito do feedback, acho que isso 'e algo bem esquecido nos dias de hoje, antigamente tinha o nome de consideracao. Muito bem lembrado da sua parte...
Abs!

Feedback!

Posted 15:40 by Bia in Marcadores: ,
O termo feedback está em alta, mas afinal, o que é isso?
Em termos literais, feedback significa retroalimentação. E faz sentido, pois o feedback nada mais é do que um retorno à uma pessoa sobre uma conduta ou atividade feita por ela.




Todos precisam(os) de feedback. Desde crianças já podemos observar este comportamento.
Podemos até relacionar a prática do feedback à terceira lei de newton, que diz que toda a ação tem uma reação. Ou seja, se alguém próximo a você (seja um colaborador ou até mesmo alguém de sua família) sempre tem retorno negativo sobre seus atos, a tendência é que, além de queda de auto-estima, ocorra uma queda de produção.




Não, o objetivo não é "passar a mão" e deixar que o outro faça suas burradas à vontade sem nenhum aviso. A intenção é aprender a usar técnicas simples de feedback, para passar a informação desejada sem prejudicar o outro.




O retorno do feedback nem sempre é imediato, é importante entender que às vezes as pessoas precisam ser resgatadas de um longo período de feedbacks negativos. Nem sempre aplicar o feedback construtivo adiantará, pois isso depende muito do histórico do indivíduo que recebe o feedback.




Uma vez, ouvi de uma treinanda uma associação muito interessante:
Ela tem uma filha adolescente, que nunca arrumava seu quarto. A reação da mãe era a esperada, reclamações, sermões, enfim, o usual da relação pais e filhos.
Pois bem. Um dia, a mãe resolveu por conta própria mudar a estratégia: começou a encontrar motivos para elogiar a filha. Resultado: o quarto melhorou, e muito. Não se tornou digno de ser mostruário da Tok&Stok, pois não se trata de um robô, e sim uma adolescente de 14 ou 15 anos, mas melhorou tanto que a mãe continuou elogiando e até as notas escolares subiram.
Milagre? Não, uma reação a ação da mãe.




É muito simples dar um bom feedback. Vamos considerar que o indivíduo em questão tenha cometido algum erro:
Dê o feedback sanduíche!
1º Pão: Elogie, com sinceridade algum ponto positivo que você tenha observado.
2º Recheio: Faça a crítica necessária.
3º Pão: Finalize com um reforço de elogio, sem deixar passar em branco que existe o que melhorar, mas faça com que o receptor sinta-se a vontade em mostrar outros resultados.




Vamos falar mais sobre este tema em outros momentos!

Ps- Não esqueça de deixar o seu feedback :)
Dica de leitura: Preciso saber se estou indo bem! Richard L Willians
* Imagem daqui.

1 comment(s) to... “Feedback!”
 
Copyright 2009 Bula da Bia. Powered by Blogger Blogger Templates create by Deluxe Templates. WP by Masterplan